quinta-feira, 29 de maio de 2014

Vai entender...

Uma matéria de TV mostrou o resgate de um cachorro que tinha sido abandonado e se encontrava em estado lastimável: tapurús já haviam comido parte da face dele e já comiam orgãos internos. Uma situação de causar pena e revolta. Mas não é por aí que quero seguir.

Fomos comentar sobre a audiência da matéria. Não foi ruim mas esperávamos mais. Fazer a análise de audiência não é uma coisa fácil. Você tem que levar em consideração tantos fatores que acho que é mais fácil ser um cientista nuclear ou astrofísico.

Bom..  mas alguém disse, e muitos concordaram que quando mostramos situações de violência contra animais as pessoas sentem pena e não querem assistir. É algo inimaginável e inaceitável. É algo que não é diversão pra ser exibido na tv...

Mas a violência contra os tais seres humanos, essa todo mundo assiste, dá audiência, ninguém sente pena ou reclama que ela seja exibida na TV (quase ninguém, eu sei... mas é tão pouca gente). Essa pode...

Vai entender...

Música do dia

terça-feira, 27 de maio de 2014

Recomendo


Quem acompanha o Junkie já viu que, por aqui, vez por outra, aparecem colaborações de Rafael Araújo. Um cara que eu considero um verdadeiro ombudsman da estupidez humana. É o meu colaborador mais assíduo e gosto muito da linha de raciocínio que ele segue.


Pois bem... Hoje, às 19h, no bar Rocket 48, Rafael lança seu livro "Crônicas e Cartoons", onde ele discorre  e analisa o que vê da vida. Eu não li o livro ainda mas tenho certeza de que ele está muito bom. Tanto que recomendo sem medo de estar enganado.

Mas se você é como 98% dos meus (dois) leitores e não confia em mim, faça uma busca por "Rafael Araújo" aqui no Junkie... aí você vai entender porque recomendo.

Música do dia

segunda-feira, 19 de maio de 2014

O medo é o que pesa.

Que bonitinho... os saqueadores se arrependeram e estão indo devolver os produtos que roubaram na delegacia. A consciência pesou...

Pesou nada! Isso foi o medo de ser preso. Com exceção da mãe que obrigou o filho a devolver o que tinha roubado (e outros possíveis casos iguais), tudo bandidinho safado que viu uma oportunidade de se dar bem com a ausência da polícia nas ruas mas que, quando viram que o bicho ia pegar (afinal, cidade pequena, todo mundo se conhece... ), se borrou de medo com a possibilidade de ser preso. 

A devolução dos produtos não tira o prejuízo, a depreciação do valor dos mesmos, nem a falta de vergonha na cara. Não se tira nenhuma lição com isso. Talvez uma: que o medo ensina.. será?


Só vamos saber quando rolar outra greve da PM...

Quando chove...


Música do dia

Pra começar bem a semana...



sexta-feira, 16 de maio de 2014

Como Machado e Albert diziam...


"A ocasião faz o furto; o ladrão nasce feito". Com essa frase de Machado de Assis e depois da greve da PM aqui, em Pernambuco, eu volto a afirmar que bandido não é fruto do meio. A pessoas escolhe ser bandido. Bastou não ter polícia nas ruas que "cidadãos de bem", "pais e mães de familia" e "crianças inocentes" se "transformaram" em bandidos.

Se transformou nada. Já era um bandido, só que covarde. A única coisa que os impedia de serem bandidos era a suposta presença da polícia nas ruas. Ta certo que as crianças imitam os pais... e essas vão crescer (???) sem futuro nenhum (salvo uma ou outra exceção que aprenda a diferença entre certo e errado... só não sei onde... mas pode ter), e sinto uma certa pena. Por elas e por nós que, num futuro, vamos encontrar essas crianças crescidas nas ruas.

Mas o que mais me chamou a atenção foi a quantidade de bandidos enrustidos. Era bem maior do que eu imaginava. Pra se ter uma ideia, da quarta, quando foi deflagrada a greve, pra cá foram mas de 200 presos. Desses, mais de 100 em flagrante. Bicho... é muita gente!

Aí, o time de frases como "Quer conhecer alguém de vedade? Dê-lhe poder!", "Pra saber como é o caráter de uma pessoa, veja como ele trata pessoas que não podem lhe proporcionar nenhum benefício" ganha mais um reforço: "Quer saber se alguém é bandido? Tire a polícia das ruas..."

"Se as pessoas são boas só por temerem um castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível"
- EISNTEIN, Albert.

Música do dia

Com o fim da greve da PM em Pernambuco, o título dessa música deveria ser uma pegunta que muita, mas muita mesmo, deveria se fazer...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

O povo adora...

CORRAM PARA AS MONTANHAS!!! Policiais Militares em greve explodiram a barragem de Tapacurá. Vários municípios já estão inundados e as águas já começam a inundar a Região Metropolitana do Recife. Bandidos do Pina já se organizam em lanchas de assalto de uso exclusivo das forças armadas da Mongólia para fazerem arrastões quando a cidade ficar alagada. Um conhecidoz de um tio de um amigo do zelador do prédio vizinho disse que já teve arrastões no bairro dele.

Eu já tava com um texto pronto pra hoje quando comecei a receber telefonemas de pessoas que me perguntavam se eu tava sabendo de arrastões que eles ouviram falar, receberam pelo whatsapp... enfim, se eu sabia que a cidade estava um caos...

Cara... o povo adora um boato. Tanto criá-los como repassá-los jurando que são verdades. Se desse dinheiro, juro que pensaria se criaria alguns. Sabe como é... engordar a renda... comprar mais Monsters High pra minha filha... mas não dá dinheiro. Só prejuízo.

E como o povo tem a estranha mania de acreditar em qualquer coisa fantástica, sem se informar sobre a procedência e veracidade das informações, dá nisso.

Deve ser porque a situação do país está tão fantástica (pejorativamente falando) que o povo não duvida mas de nada. Mas nunca é demais lembrar que boatos podem matar, como aconteceu no Guarujá.
Antes de espelhar uma "informação" que tenha conteúdo, digamos, explosivo, se informe. Existem milhares de maneiras de se informar. E muitas delas são de graça. Assim você evita o risco de ser tornar cúmplice de alguma atrocidade.

Mas agora peço licença pois vou fugir das águas antes que os malas do Pina comecem os arrastões aquáticos por aqui.

Só o Chapolim na causa...

Música do dia

Porque hoje é dia de blues no Bazza...

terça-feira, 13 de maio de 2014

Já dizia Accioly Neto...


Você, com certeza, amigo leitor, já deve ter comido vestígios de barata, de rato, de larvas, de mofo, carne estragada, enfim... já deve ter comido algo ruim e não foi no espetinho da esquina. Nops... foi aquela carne, aquele pão, aquela qualquer coisa que você comprou em um supermercado jurando que aquele era um lugar confiável...



Como diria o Sérgio: "Rá! Pegadinha do Mallandro"! Quase todas as redes de supermercados já foram autuadas pela vigilância sanitária por irregularidades postas a venda na cara dura. E sabe por que? Porque eles, os empresários, assim como os políticos, não estão nem aí pra você. A carne que você comprou tava estragada? Problema seu... comprou porque quis.

E como aquela ladainha sobre impunidade é a mais pura realidade, por que eles iriam ficar com medo? Digo medo porque respeito passou longe, né? E, além do mais, sempre se pode ser multado e recorrer... sempre se pode fazer um "acordo". O velho "jeitinho" ainda está em voga.

Na quinta da semana passada, duas grandes redes tiveram lojas interditadas pela vigilância sanitária. Interditadas por 5 dias. Os 5 dias mais rápidos que eu já vi. Na sexta, as duas lojas já estavam de portas abertas e com autorização da Vigilância. É que os responsáveis juraram de pés juntos que iam fazer tudo certinho, sem vender produtos estragados... gente do bem. Engraçado a Vigilância ter caído nessa. E tão perto do dias das mães, a segunda data que gera mais lucros ao comércio no Brasil. Estranho né?

O pessoal da vigilância foi bonzinho, as lojas puderam vender para o dia das mães e ontem, uma das lojas teve seu depósito interditado de novo... Mas não podemos dizer que foi reincidência. Não... que injustiça... é que o depósito não tinha sido fiscalizado antes... aí tudo bem... pode!

Aí, me lembro daquela musiquinha que dizia "Oh yeah! Nóis have um problema. Nóis num have mesmo é solução..."

Música do dia

Pra dar gás...


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Imagina na copa...

E é com esse bordão, que dominou as redes sociais, que eu retomo os trabalhos no Junkie. Nada mais justo, afinal, falta um mês só pra copa. Toda aquela euforia já no ar... só que não (apenas pra usar este jargão merda que o povo inventou).

Pelo menos aqui na, Venérea Brasileira, a empolgação com o campeonato da Fifa vai de mal a pior. Agências de viagens já anunciaram que vão fazer "promoção" no período dos jogos devido a baixa procura. E pra ajudar, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, deu mais uma força dizendo que o Brasil não é a Alemanha: que aqui, os gringos não vão poder dormir na praia (foi bondoso justificando que era por causa das chuvas), que o povo não vai poder se locomover para as cidades sedes por meio de trens (aqui, tem que se dar graças a Deus quando o trem/metrô consegue te levar pra outro bairro... imagina entre cidades) e outras coisinhas.

Se o mercado das agências de viagens tá ruim, o hoteleiro vai nas mesma reta. A própria Fifa já tinha dita que não ia ocupar todas as vagas que tinha pedido e "liberou" o povo pra vender as estadias como quiserem (se tiverem pra quem). Então vai ter promoções de hotéis também. Tudo mais barato na época da copa.

O comércio, que esperava vender um monte de porcarias verde e amarelas tá tomando no Fuleco (perdão pelo trocadilho... foi mais forte que eu... eheheheheheheh). Os produtos se acumulam nas prateleiras e não parece que o povo vai querer comprar essas coisas de uma hora pra outra.

Lembro que, anos atrás, quando acontecia o anúncio dos jogadores que vão compor a seleção brasileira, o país parava... Este ano, no dia do anúncio, ouvi de um repórter que foi pra rua cobrir essa expectativa, que ninguém tava nem aí... E algumas imagens que vi confirmaram o "entusiasmo" descrito.

Deveria eu pensar que o povo acordou e não vive mais sob o efeito lisérgico do futebol? Que nada! É que o futebol, no Brasil, tá sem graça mesmo. Tanto que algumas TV's apostam em transmitir campeonatos europeus... e pelos comentários que vejo pelas redes sociais, fazem muito mais sucesso que o "Brasileirão". E cá pra nós: tá sem graça mesmo. Não há mais a molecagem sadia nos gramados. É só um comércio com passes hiper valorizados. Tanto que os jogadores entram de salto alto pra não se machucar. Afinal, salário bom, é no exterior. 

Tanto que, no país do futebol, o sonho é jogar na Europa. Ali sim tem futebol...

Música do dia

SABBRA CADABRA! Ei-me de volta (piada infame)... depois de um tempão de abandono, volto ao Junkie. Com 12 dias de atraso (atraso pra mim, já que eu mesmo havia anunciado que voltaria dia primeiro de maio, mas era feriado, depois uma sexta, aí começou uma semana corrida e deu no que deu).

Uma pá de coisa "bacana" e "interessante" aconteceu e, na medida do possível, vou resgatando o que puder ser resgatado. O que não der, paciência... Mas acredito que este novo velho momento profissional que vivo vá me trazer muitos e muitos motivos para escrever... ou não.