quarta-feira, 31 de julho de 2013

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Entendeu?


Uma turista é morta por ataque de tubarão e o estado abre a temporada de caça aos tubarões, não importando o quanto a praia esteja sinalizada, o povo seja avisado: a culpa é do tubarão.


Um dentista mata um bandido que assaltou seu consultório e vai responder processo por homicídio doloso. O bandido sabia que, quando resolve infringir leis, está propenso, inclusive, a ser morto mas a culpa é do dentista que, desaforadamente, tentou se proteger.

Políticos brasileiros fazem merda a torto e a direito, roubam, fraudam, enganam mas quem paga é o povo.

Entendeu como as coisas funcionam na Terra Brasilis?

Música do dia

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Questionamentos

Dando uma olhada nos telejornais, alguns questionamentos me tomam a cabeça...

Eu devo perguntar "no que se tornou o jornalismo" ou "no que se tornaram os jornalistas"?

Eu devo perguntar "no que se tornaram os telespectadores" ou "no que tornaram os telespectadores"?

Música do dia

Yeah!!!

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Empate

É engraçado ver como as pessoas tratam a política no Brasil. Chega a ser irracional. Muito semelhante ao modo como tratam o futebol. Escolhem um lado e pronto. Não importa se o time está mal ou bem: sempre vão defender seu time (partido, posição).

O mais engraçado são os “argumentos” usados nos "debates". Me divirto tanto com os “esquerdistas” como com os “direitistas”. Mas o que eu tenho achado fantasticamente hilário nos últimos dias é como a “esquerda”, bastante achincalhada pelos escândalos que ocorreram e ocorrem durante a sua gestão, se defende. Descobriram que a direita roubou durante décadas e agora evidencia esses “podres” para justificar seus próprios podres. Aquela coisa bem infantil de “se eu roubei, você também roubou. Una!”. E estira a língua.

No Brasil, absolutamente todos os governos, não importando se eram de direita, de esquerda, ambidestros, bipolares e/ou esquizofrênicos, roubaram e/ou roubam os cofres públicos, conseqüentemente, você.

Corrupção existe desde que o mundo é mundo. E depois que surgiram os políticos, então, é que a coisa degringolou. De todos os países que escuto falar, todos tiveram ou tem casos de corrupção. Só que, dependendo da educação do seu povo, ela pode ser endêmica ou não.

A questão não é quem roubou ou rouba mais. A questão é quem NÃO vai roubar mais. E isso, quem decide é você... nas próximas eleições... Mas lembre-se: os políticos saem do meio do povo. E povo inclui você.

Foto de MC

Aí eu quero ver...


Música do dia

Pra começar a semana com todo o gás...

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Frases

A qualidade do que você deseja é proporcional ao que você paga. Pelo menos deveria ser assim!



Dicas de segurança


Eu sempre fico de cara quando vejo algumas matérias sobre segurança e que findam com um "especialista" dando dicas:

- Não saia de casa com objetos de valor, ande sempre em grupo, não estacione seu carro em locais ermos, não fale ao celular no meio da rua, desconfie de todos quando sair de um banco, não abra sua carteira na rua, coloque grades nas janelas, faça muros altos, eletrifique a cerca de segurança...

Dica não falta. E nenhuma delas é eficaz no que diz respeito a diminuir a violência. Nenhuma dessas precauções faz com que você não seja assaltado, roubado, furtado, etc, etc, etc.

Essas dicas só te põem mais medo e te cerceiam de algo que é seu por direito, desde o momento em que você nasce: a liberdade. A liberdade é cada vez mais cerceada por causa da tolerância que se tem com a violência.

Por causa da tolerância com a violência eu não posso atender a uma chamada no meio da rua caso meu celular toque... não posso estacionar um carro numa vaga que eu encontrar... não posso ir ao banco tranquilo...


Eu volto a perguntar: se pra obrigar as pessoas a coisas tipo usar cinto de segurança nos carros, não beber antes de dirigir, a tolerância é zero, por que com a violência deve ser diferente?

Fala sério...

Música do dia

Por uma sexta mais bacaninha...

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Reforma Política


Eu ainda não tinha decidido escrever sobre o movimento que tomou as ruas do país, que teve um início com o aumento das passagens de ônibus em São Paulo e que tomou grandes proporções e dimensões. Bom... decidi agora.

Um movimento que encheu as ruas de insatisfação. E insatisfação geral com a classe política. Tanto que quando apareciam bandeiras de partidos nas manifestações, eram logo repudiados.

Muitos reclamaram que o movimento não tinha foco, não tinha planejamento e que findaria sem nenhuma conquista.

Muitos, para a minha surpresa, temeram por um novo golpe militar e, assim, a instalação de uma nova ditadura no país. Sei que o povo adora teorias da conspiração, mas achei todo esse temor cômico e risível.

Os políticos do país logo entenderam que as merdas que fizeram ao longo de décadas vilipendiando o país já não são mais toleradas com apatia e inércia. Tanto que, de pronto, disseram que atenderiam a um sem número de reivindicações mas, como sempre, foram palavras jogadas aos ventos junto com alguns "agradinhos", também conhecidos como "cala a boca". Tudo o que foi prometido ainda precisa de análise, aprovação, enfim, a velha ladainha. Além do que, alguém acredita que se possa fazer reforma política com esse congresso? Com esse senado? Com esses políticos? Não, né?

Mas isso tudo serviu pra uma coisa: mostrar que o povo ainda consegue se mobilizar. Que o povo está cansando (ou cansado) de não fazer nada enquanto é estuprado continuamente por quem ele elegeu.

Ninguém esclarecido esperava que as coisas mudassem de uma hora pra outra. Não... a gente sabe que não funciona assim. Primeiro é necessário educar o povo. Por enquanto, somente o povo pode fazer uma reforma política. Só ele tem o poder. Como? Não reelegendo nenhuma político. Um reforma geral em todas as câmaras, assembléias, senado e congresso.

A verdadeira reforma política começa nas urnas. Lembrem-se disso na hora de exprimir sua insatisfação nas eleições do ano que vem.

Música do dia

terça-feira, 9 de julho de 2013

Simples assim.

Quer saber quando uma música é ruim? Simples: basta que você coloque uma das primeiras músicas que o cantor e/ou grupo gravou e o fã desse mesmo cantor e/ou grupo faça uma careta e diga algo do tipo "música velha da porra!".

Eu escuto estilos musicais que não envelhecem... se tornam clássicos. Não importa quando a música tenha sido feita. E, em muitos casos, as primeiras músicas das bandas e/ou cantores que gosto são as melhores...

Entende? É simples assim.

Música do dia

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Não existem super heróis

E, de uma hora pra outra, começam a ser divulgados possíveis "deslizes" do, então proclamado salvador da pátria, Joaquim Barbosa. Tsc, tsc, tsc. Independente dele ter cometido ou não esses deslizes, Barbosa não passa de uma pessoa comum. Não é um super-herói. O que ocorre é que o brasileiro anda tão carente de honestidade que, quando aparece alguém com esse "pré-requisito", ele se apaixona logo.

Não existe um salvador da pátria. Não existem super-heróis. A suposta honestidade de Joaquim Barbosa pode ser qualidade de qualquer um. Basta ter caráter e índole boa. Basta que você aja de forma correta, não pensando apenas nos seus direitos mas, também, nos direitos dos outros e, principalmente, não esquecendo que você tem deveres.

Não é uma pessoa que vai mudar um país. É um povo. E esse povo precisa, primeiro, analisar o que precisa mudar nele mesmo pra poder promover uma mudança geral no país.

Não existe salvador da pátria. Existem salvadores. E você tem que se adequar pra ser um deles.

Música do dia

Pra começar  a semana ao som de quem sabe...

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Sobre a greve dos rodoviários

Bom... os rodoviários (leia-se fiscais, motoristas e cobradores de ônibus) fizeram uma paralisação de 2 dias, reivindicando, entre outras coisas, melhores salários, ontem tiveram a paralisação julgada abusiva pela justiça, que decretou a volta ao trabalho e 7% de reajuste salarial.

Logo após o julgamento a categoria, descontente inclusive com a direção do próprio sindicato que a representa, já anunciava que com esse "aumento" não poderia garantir que os companheiros voltariam ao trabalho.

Não deu outra. Hoje quase não tinha ônibus rodando logo cedo, agora, perto das 11h, eles estão parando os ônibus que estavam rodando e a cidade fica sem transporte de novo.

Alguém pode culpá-los? Sabe quanto é 7% de aumento num salário de 700 e poucos reais (que é o salário de cobrador)? 

Como o reajuste da minha categoria ainda foi menor que o proposto pela justiça para os rodoviários, só posso acreditar que a categoria (rodoviários) é mais unida e tem menos motorista, cobrador e fiscal desempregado procurando emprego do que produtor de TV e Rádio, jornalista, assessor de imprensa, e demais comunicadores...

Música do dia

terça-feira, 2 de julho de 2013

Tolerância


Não vou falar de casos de maior repercussão, como o do garoto boliviano de 5 anos, morto por um assaltante, no colo da mãe, porque estava com medo. Não vou citar casos específicos. Mas vamos fazer uma conta simples. Vamos ignorar que nos jornais, TODOS OS DIAS, sejam noticiados uns 3 homicídios em Pernambuco (só em Pernambuco).  Todos os dias.

Vamos fazer de conta que seja apenas um homicídio a cada dois dias... só em Pernambuco. Uma morte violenta a cada dois dias. Em 183 dias de 2013, 91 mortos. Quase 100 vítimas de violência e isso é um número "benevolente"... um número aquém do que realmente é. Mas já é um número revoltante, não é mesmo?

Aí eu volto a perguntar: se para obrigar o povo a usar o cinto de segurança a tolerância foi (e é) zero; para fazer com que as pessoas não dirijam após ingerir bebidas alcoólicas a tolerância é zero, por que para se combater a violência, problema que destrói vidas em progressão geomética, não se adota a mesma medida?

Alguém pode me explicar essa incoerência estúpida?

Música do dia

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Música do dia

Pelos 98 anos de nascimento de um dos grandes nomes do Blues, compositor de alguns dos maiores sucessos do gênero. Willie Dixon.


William James Dixon
01/07/1915
29/01/1992