terça-feira, 31 de maio de 2011

Motoboy



Você confia no serviço de motoboy que você usa?

Fui tomar meu "café" da manhã (um copão de açaí acompanhado de uma coxinha) e na barraca estavam uns 4 ou 5 motoboys de uma mesma empresa. Eles conversavam:

- "Fulano tá lascado. Foi fazer aquele percurso em uma hora e agora tá todo mundo com raiva dele. E ainda ficou dizendo - tá vendo que dá pra fazer em uma hora?"

- "E por que o povo tá com raiva dele?"

- "É que todo mundo faz esse percurso com calma... em 2 horas... agora a patroa viu e tá no pé de todo mundo..."

Agora você entende porque a demora nas entregas?

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Estréia - Handmade Eletric Project

Agora é fato. Depois de conjecturar muito sobre o assunto, finalmente a H.El.P sai do mundo das idéias e passa a habitar os palcos da cidade. A estréia é nesta sexta, 03/06/11, no Burburinho, dentro do Roteiro Blues.

A H.El.P (apelido carinhoso da Handmade Eletric Project) é formada pelos dois membros da Handmade Blues, Marcelo Demo e Kco, que deixam de lado o formato acústico para executar o blues com mais, vamos dizer assim, eletricidade. Kco se mantém no violão e nas gaitas, Marcelo troca o violão pela guitarra, e ambos são acompanhados por músicos que participam das jams que a banda promove aos sábados.

No baixo fica o escudeiro mais fiel da Handmade Blues, Marcílio Braz. Marcílio, assim como Kco, é ex-integrante da lendária Delta Jam, banda que lotava o antigo La Prensa (em Casa Forte) todos os domingos ao som do blues. Mr. Braz é o cara que põe todos para rebolar. Dono de um groove ímpar, faz das 4 cordas a sustentação de um blues vigoroso.

Na bateria a personificação da coordenação motora. Rubem Guimarães Sobrinho, mais conhecido como Rubinho, é um dos mais eficientes bateristas de Pernambuco. Com uma carreira tão extensa quanto sua própria existência, Rubinho, além de virtuoso das baquetas, é um verdadeiro relógio humano. Juntando-o com Marcílio, temos uma cozinha de hotel de luxo de primeiro mundo.

Nos vocais, as mais belas vocalistas da cidade: Andressa Melo, Isabella Carrazone e Ju Macedo, além de belas, são detentoras de vozes potentes, cativantes, envolventes e sensuais, capazes de enfeitiçar platéias inteiras como sereias a serviço do blues. Se o blues é um ritmo sensual por natureza, com essas vozes... me faltam palavras...


No repertório, como característica da Handmade Blues original, mais e melhores blues, tocados com afinco e tesão por gente que gosta da coisa.



Então nos vemos na sexta, 03/06/11, a partir das 22hs, no Burburinho.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Promoção da Handmade no Facebook e no Twitter

Olha aí... As coisas andam tão bem com a Handmade Blues que resolvi fazer uma promoção. Todo mundo que gosta de blues, vai ao Banquete e tem Facebook e/ou Twitter, pode participar. É bem simples: você só precisa sugerir um blues pra Handmade tocar.

Se sua sugestão não fizer parte do repertório atual da Handmade e for tocada, você ganha uma cerveja (pra isso você tem que estar no Banquete no dia).

Vamos às regras:

1) A sugestão deve ser postada no evento "Sábados de Blues com a Handmade Blues", no Facebook ou enviada para o Twitter @m_demo.

2) A sugestão não pode constar no repertório atual da Handmade. Caso alguém sugira uma música que já conste no set list, essa pessoa será avisada.

3) A sugestão tem que ser tocada pela Handmade no sábado, 28/05/11

4) Caso duas pessoas ou mais sugiram a mesma música e esta for tocada, essas pessoas dividem a cerveja (a não ser que eu fique com pena e dê mais de uma).

5) Para ganhar a cerveja, a pessoa tem que estar no Banquete durante a apresentação da Handmade Blues.

É isso. Dúvidas serão esclarecidas por aqui, via Facebook e via Twitter.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

É pra comemorar?

Enquanto, incauto, o povo brasileiro comemora a "prisão" de Pimenta Neves, se solidarizando com a família Gomide, outra família espera há 21 anos passar pela mesma situação...

Já são 21 anos de impunidade no caso Maristela Just. José Ramos Lopes Neto é outro RÉU CONFESSO que anda livremente pelas ruas do país...

E quantas outras famílias, em situações iguais ou semelhantes, esperam por fim a impunidade de que gozam seus algozes?

Realmente é pra comemorar a "prisão" de um assassino confesso (e nada mais que isso) após 11 anos de gargalhadas na cara da justiça brasileira?


Vergonha alheia novamente.

Piada?

O povo comemora a, enfim, prisão do jornalista Pimenta Neves. Piada?

É pra aplaudir que um RÉU CONFESSO finalmente vá pra cadeia 11 anos depois de matar a ex-namorada com dois tiros pelas costas? Isso porque ela terminou o namoro e ele "não aceitou".

É pra comemorar que ele fique, no máximo, uns dois anos na cadeia (se ficar isso tudo) ou consiga prisão domiciliar devido aos seus "problemas" de saúde?

Alô? Algum neurônio funcionando por aí?


Vergonha alheia...

terça-feira, 24 de maio de 2011

Tempo, dinheiro, pontualidade...

Não tem jeito... eu nunca vou me acostumar com o senso de pontualidade do brasileiro (ou, pelo menos, da grande maioria).

Se você marca com alguém às 08hs, oito horas é a hora em que a pessoa vai sair de casa pra ir lhe encontrar. O que faz com que você, que saiu na hora, perca, no mínimo, uns 20 minutos do seu dia esperando...

Como tempo é dinheiro, posso dizer que vivo liso também por culpa dos outros. Saco!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Saudades...

A Handmade tem andado tão bem ultimante que faz séculos que nem vejo minhas guitarras. O violão tá imperando...

Não reclamo... mas tô com saudades da eletricidade...

Vou, pelo menos, trocar as cordas...

Recomendo (Comida)




No sábado passado (21/05), a Handmade foi chamada pra tocar num novo bistrô, em Olinda, que funciona sob a batuta de Rubem Gunpeter (acho que é assim que se escreve): um hiper-ultra-mega profissional do paladar. Pra quem não sabe, Rubem é responsável pelo cardápio de diversos bares e restaurantes da cidade.


Pois bem... em sociedade com o dono da Oficina da Música, Rubem montou o bistrô Oficina Acústica. Um lugar muito aconchegante na rua do Amparo (número 33, Olinda), sempre com musica ao vivo, em clima bem intimista e com uma cozinha ímpar.


O cardápio é uma verdadeira ode ao bom gosto: um carinho para paladares sensíveis e/ou não. Quem conhece, sabe o quanto Rubem é habilidoso, criativo e genial no que se refere a cozinha. E, pra completar, Rubem ainda é "assessorado" pela jornalista e aspirante a Chef de Cozinha, Milena Gomes.



Posso afirmar que tocar sentindo o cheiro maravilhoso das delícias que estavam sendo preparadas foi quase uma tortura... Então, se você tá querendo fazer um carinho ao seu paladar, a Oficina Acústica é o local.



Oficina Acústica: Rua do Amparo, 33, Olinda.

Bacana...



Ok... tô ficando mal acostumado. É que todo show que faço agora tá tendo público... bastante público... Como vivo dizendo, não me importo de não ganhar dinheiro tocando. Quando rola o da cerveja (na verdade, whiskey) já fico feliz que só. Mas tocar pra ninguém sempre foi broxante.

De uns tempos pra cá, como disse meu brother Rico Bluestamontes, os shows contam com uma novidade: público. Acho que a gente tem insistido tanto em fazer shows que o público começa a aparecer... e fiel.

Falo isso pelo que vejo, não pelo que me falam. Todas as segundas-feiras (isso mesmo, segundas), o Caravelas (Rua do Bom Jesus, Recife Antigo) tem sua calçada tomada de pessoas que vão lá pra tomar umas (claro) e ouvir a Recife Blues Band destilando ótimos blues. Casa cheia nas segundas.

Nas terças, a Olinda Blues Style lota a Cachaçaria Virgulino mesmo começando quase meia noite e indo até umas 03 da manhã em pleno início de semana. Casa cheia.

Nas quartas, Guto Santana e seu projeto Abluesado fazem a trilha sonora de quem vai tomar umas na rua da Moeda.

Nas sextas, o Roteiro Blues do Burburinho já é tradição, e o público também comparece. Nos sábados, tem a Handmade Blues no Banquete (Rua do Lima, em frente a TV Jornal) que, modéstia às favas, tem casa cheia mesmo sob forte chuva e jams cada vez mais bacanas. Bruno Cafo também tem levado bom público ao Varanda Art e Bar (Beira ar de Olinda) nesse mesmo dia.

Giovanni Papaleo, outro guerreiro do blues local, também tem levado público ao Botequim da Hora, nas quintas, e em projetos sazonais como o Festival de Jazz de Garanhuns, o Oi Blues by Night e, o mais recente, Jazz na Praça.

Sobre este último, queria fazer um comentário: Na última sexta, 20/05, graças ao convite de Giovanni Papaleo (ao qual agradeço muito por isso), tive umas das experiências mais gratificantes com a Handmade Blues. Primeiro, já de cara, porque toco com Kco e isso sempre é um prazer. Segundo porque tivemos as participações mais que especiais de Ju Macedo e Andressa Melo, que encantaram a todos com suas vozes fantásticas. E terceiro, mas não menos importante, porque tivemos uma platéia sensacional, animada, participativa e que fez a percursão do nosso show. A todos supracitados, os mais sinceros agradecimentos. Sem palavras... ainda!

E se você quer saber onde curtir um blues, visite os locais que citei. Garanto que você não vai se arrepender... muito pelo contrário.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Constatações da vida moderna



Eu tenho dois profiles no Orkut (um com mais de 980 pessoas e o outro com mais de 200), um profile no Facebook (com mais de 1.100 pessoas), mais de 500 seguidores no Twitter mas só converso (com frequência) com o povo do trabalho, minha filha e uns pouco amigos (uns 15 ou 20 no máximo).

Pra falar a verdade, mais de 70% desse povo todinho eu nem sei quem é... E acho que nem eles, que me adicionam, sabem quem eu sou...

Paradoxal, não acham?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Tinha tudo pra dar certo...



E eu tava até elogiando a inciativa da Grande Recife (Consórcio que regulamente o transporte coletivo em Recifee RMR), colocando nas ruas (ou melhor, nos ônibus) a campanha "Escute seu som legal. Use fone de ouvido".

Campanha que tinha tudo pra ser muito bacana afinal, quando sobem aquelas pessoas que acham que o som que curtem agrada a todos, o ônibus se torna um inferno. E, apenas pra provar a autenticidade e eficácia da Lei de Murphy, normalmente essas pessoas tem um péssimo (horroroso) gosto musical...

Bom, como disse, a campanha tinha tudo pra ser um sucesso se não fosse um detalhe: ela é apenas de cunho educativo. Assistindo a um telejornal hoje pela manhã, um dos responsáveis pela campanha explicou que não haverá fiscalização nem punições.

Em outras palavras, vai esperar que o povo tenha educação para respeitar os direitos de outrem. Sabe quando isso vai funcionar aqui em Pernambuco? Nunca... Aqui, se não há punição, não há educação (isso podia até ser um ditado, né não?)

A educação do povo está diretamente ligada ao nada assim como políticos estão para a corrupção. Então quer um conselho? Faça como eu: ande de ônibus com seu fone de ouvido no máximo volume e, assim, vc quase não vai ouvir os bregas que fazem parte da cultura local...

terça-feira, 17 de maio de 2011

Só as vezes...



As vezes eu acho que tô baixando meu padrão de vida... deixando a qualidade em segundo plano...



Mas aí, eu vejo que, ao contrário do que o governo fala na TV, os preços sobem, tudo fica mais caro e meu salário, que já não é essas coisas, fica cada vez mais irrisório...


Pelo menos não sou eu quem está descuidando da qualidade do meu padrão de vida. Ufa!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Rapidinha...




Já que os guardinhas da CTTU não tem competência (ou estão ocupados cuidando de suas próprias vidas durante o expediente), os buracos estão controlando o tráfego nas vias do Recife...



As ruas da Veneza Brasileira estão cada vez mais parecidos com o solo lunar...










terça-feira, 10 de maio de 2011

A vibe de sábado 07/05/11

Quando eu falo do astral, vibe, energia (ou seja lá como vocês queiram chamar) do blues feito nos sábados, lá no Banquete, sempre sou suspeito pra falar, afinal, faço parte do "movimento". Mas é impossível não registrar o que foi o último sábado.


Sábado, 07/05/11, rolou uma das melhores jams da qual tive oportunidade de participar. também, o time de músicos era excelente. Olha só a escalação:


Marcílio Braz e Deco Machado (baixo); Beto Kaiser, Marco Farreira, David Ferreira e Rodrigo Morcego (violões); Ju Macedo, Bella Carrazone, Léo Falcão e Rodrigo Morcego (vozes); Rubinho e João Eduardo (bateria). Bateria?


Pois é... foi a primeira vez que usamos bateria no acústico. E ficou show de bola... o que já é uma promessa de que outras vezes contaremos com os "tambores".


Desde já ficam os agradecimentos a todos os supracitados e a todos os que estiveram presentes na noite. Foi show de bola.


E pra mostrar o que falo, deixo o video de nossa humilde versão de Mustang Sally com Beto Kaiser no violão, Marcílio Braz no baixo e João Eduardo na bateria. Sinta o astral...




PS: existem outros videos que irei postando aos poucos...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Apenas pensei...



Hoje acordei meio malvado... mas é que a falta de senso de rídiculo me tira do sério.


Lá vou eu no meu ônibus quando senta uma mulher do meu lado que, como se não bastasse estar muuuuito acima do peso, ainda era feia pra caramba. Tô lá espremido, ouvindo meu MP4, quando a doida começa a procurar algo na bolsa (e, consequentemente me espremer mais ainda...).


De repente ela acha o que procurava: um desses estojinhos de maquiagem com espelho. Mal cabendo no banco, a doida começa a se maquiar (com o ônibus em movimento, trepidando mais que qualquer coisa devido aos buracos que se formaram com as chuvas).


Me deu vontade de dizer:


- "Moça, a não ser que essa caixinha seja mágica, nem adianta ficar se maquiando..."


Mas fiquei calado... apenas pensei...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Chovendo no molhado 2...



Bom... o estado todo está um caos devido as fortes chuvas. Sei que as cidades da mata sul estão em situação de calamidade mas venho aqui falar de Recife, tida como cidade grande e que não deveria estar o caos que está.

Com as chuvas, as ruas ficam alagadas rapidinho; o trânsito (que já é infernal) fica caótico; o transporte coletivo, que já é deficitário, fica impossível e tudo isso acarreta em transtornos dos mais diversos, que levam ao prejuízo (financeiro, saúde, etc).


Sempre que questionados sobre ações que pudessem evitar esses transtornos, os governantes afirmam, uníssonos, que "nenhuma cidade suporta uma quantidade de chuvas como essa, afinal, choveu mais que o esperado".


Pelo menos do ano passado pra cá tem chovido "mais que o esperado" sempre na mesma época. Será que já não passou a hora de esperar mais chuva que o esperado e tomar atitudes nessa perspectiva?


Vamos parar de chover no molhado...

Frases no Facebook



- Depois de tanta chuva, Eduardo Campos anunciou a construção da hidroelétrica de Casa Forte/Parnamirim/Torre.




- Aqui em recife não se fala mais direita e esquerda... agora é bombordo e estibordo!

- Se a corrida das pontes fosse agora, o Cesar Cielo ia humilhar!

- Depois do Airbag, os coletes salva vidas são os opcionais mais importantes nos carros do Recife.

- Agora, todo recifense tem casa com vista para o mar.

- A Dilma está lançando o BALSA-familia aqui no Recife

- A Marta disse para João da Costa: Relaxa e bóia!!!

E a melhor de todas:

- Pelo menos a COMPESA cumpriu o prometido: água e esgoto na casa de todo mundo...



Frases postadas por Edmar Falcão em seu Facebook (homônimo)

Jazz na praça



Povos e povas...

Nesta sexta, 06/05, às 19hs, a Handmade Blues faz uma participação especial no Jazz na Praça, evento que acontece na praça do Arsenal (Recife Antigo) nas sextas-feiras. Nosso repertório vai estar repleto (como sempre, modéstia às favas) de mais e melhores blues, mas com uma novidade: no vocal, teremos o charme e a graça de Ju Macedo, nossa convidada especial, que nos brindará (e a todos que estiverem presentes) com sua voz. Dois violões, 18 gaitas, um Kazoo e a voz da nossa convidada fazendo blues como ele veio ao mundo, ou seja, acústico.

Além da participação especial da Handmade Blues, o evento vai contar com a seguinte programação:

Marcel Powell , Choro Miudo e Beto do Bandolim- com as participações especiais de Jeová da Gaita e Maestro Edson Rodrigues. Será um show de chorinho e de jazz
a sequencia é a seguinte: o Choro Miudo(liderado por Bozó) inicia o show e depois chama Marcel Powell para fazer um inédito encontro de duas das mais importantes escolas de choro do Brasil. No repertório haverá composições de Marcel e do Choro Miudo. A parte jazzistica do show ficará sob a responsabilidade de Marcel , Jeová e Edson que farão uma jam session

Atiba Taylor e Uptown Band - A parceria de Atiba com a UpTown já rendeu bons frutos em três eventos: festa de lançamento do livro Sociedade Pernambucana 2010 de João Alberto, Jazz Porto 2010 e Garanhuns Jazz 2011.
Atiba é um multi-instrumentista (sax, voz e piano) que domina tanto a linguagem do do Jazz tradicional quanto a da Soul Music, conseguindo agradar os puristas do jazz e aqueles que querem uma boa "black music" para dançar. O repertório de soul music de Atiba é uma homenagem aos reis da Stax e Motown

Olinda Blues Style - a Banda é liderada por Rico Bluestamontes e é presença certa na programação semanal do Roteiro Blues, animando as noites das terças feiras de Olinda com shows divertidos onde a espontaneidade e improvisações tem lugar cativo.
A banda tem como destaque o uso de metais no Blues e a qualidade dos seus componentes.

Os shows do Jazz na Praça começam ás 19h.


Para saber mais sobre a Handmade blues, basta clicar aqui.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Notícia bacana...



Olha aí uma notícia muito boa... João Carvalho, um dos grandes produtores de Pernambuco (sem exagero nenhum), anunciou que seu novo projeto é fazer uma biografia da Paulo Francis vai pro Céu. Até o momento, o projeto vai se chamar "Perdidos no Espaço: uma biografia sobre a Paulo Francis vai pro céu".


André Balaio - voz; Humberto ex gordo- Baixo; Gustavo Roubada - Bateria; Cristiano Ameba - Guitarra (esses da formação fixa), e um sem número de guitarristas (inclusive este que vos escreve) fizeram da Paulo Francis vai pro Céu uma das bandas mais bacanas do estado. Com um humor sárcastico, inteligente e negligente (eheheheheheheh), a PFVPC marcou a história recente da música pernambucana (queiram ou não).


A julgar pelas músicas (tipo "Sha la la hey", "Belezau", "Eu queria morar em Beverly Hills", entre tantas outras) e pelo histórico de seus integrantes, fatos curiosos e inusitados não vão faltar.


Desde já, parabéns João. A iniciativa é massa e já estou (estamos) no aguardo.


PS: João Carvalho, além de produtor, editor e chefe de reportagem da Globo Nordeste, produziu o documentário "Herdeiros do Mangue" e assina o Blog Realejo. Twitter: @Realejo

terça-feira, 3 de maio de 2011

Rapidinha...



Pobre casal real. Quando achavam que seriam destaque na imprensa durante semanas, vem os americanos e matam Bin Laden.


Quando indagado sobre o "binladicídio", o príncipe William apenas disse:

-"Damn God Americans..."

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Grata surpresa...

Venho aqui registrar minha gratidão pelo sábado passado no Blues do Banquete. Eu realmente achava que, por causa da chuva e de outras festas que rolavam na cidade, não haveria muita gente.


Foi um dos mais prazerosos enganos que já cometi. Casa cheia, jam massa, astral muito bom.


Na voz tivemos, mais uma vez, a participação de Ju Macedo que nos brindou com sua voz. Marcílio Braz já nem comento. O cara sempre nos entorpece com suas mágicas quatro cordas (e, desta vez, num baixo com trastes). Bruno Cafo também nos ajudou com seus acordes e voz. E, pela primeira vez no recinto, tivemos a participação de Fred Xavier (Dodge Band), dando uma "canja" no baixo.


Obrigado a todos (jam men and women e frequentadores) por mais uma noite muito bacana.


PS: Esta sexta, 06/05, a Handmade faz uma participação no Jazz na Praça (Praça do Arsenal, Recife Antigo), a partir das 19hs. Ju Macedo será nossa vocalista na ocasião. Bora?

Orgulho...




Indo deixar minha filha na casa da mãe hoje de manhã, mais uma vez, fico cheio de orgulho.




Sentados no ônibus, uma hora senta uma senhora do nosso lado. Ela olha minha filha e começa:


- "Que menina linda. Tão bonita... como é seu nome?"


Aí, minha filha vira pra mim e pergunta:


- "Papai: por que ela tá falando comigo? Eu não quero falar com ela..."


Com um sorriso de orelha a orelha, virei pra senhora e disse:


- "Crianças..."


Cheio de orgulho. Filhinha puxou o papai...