quinta-feira, 28 de abril de 2011

Indústria Cultural





Como o casamento do príncipe William é o assunto do momento (só não sei pra quem) nas TV's, rádios, jornais, sites, etc, eu não podia ficar de fora. Tinha que entrar no assunto já contextualizando com a realidade da Veneza Brasileira. Por isso, resolvi colocar uma situação (hipotética ou não... realmente não importa) relatada pelo mega-master Rafael Araújo:

"Uma cópia fajuta do anel de noivado da quase princesa Kate está sendo vendido a R$ 5,50 por aí...

- Jacicreide, oia que coisa marlinda eu comprei: o anel que o príncipe Uílames deu pra mulé dele!

- Miniiiina, vai arrasar no brega hoje! Vai sê príncipe até umazora querendo ralar bucho contigo. Josivânio não vai ter ciúme não?

- Tô tão boazinha com Josivânio... Tão dizendo aí que ele emprenhou rapariga vizinha dele!"


E eu ainda vi que vai ter despedida de solteiro do Príncipe William em Olinda... pode? No mínimo com show de MC Sheldon, Boco prostituto e DJ GG, além da participação de Metal e Cego. Dá-lhe Uílames...

Dica:
Seguir Rafael Araújo no Twitter ( @rafael2099 ) ou no Facebook é garantia de momentos muito divertidos.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O que diria Luiz Gonzaga?


Logo depois de receber uma notícia boa vem logo algo que me traz de volta a realidade brasileira. Dá pra acreditar que a banda (???) de forró (???????????) Calcinha Preta foi eleita a melhor banda de forró do mundo?


Como diria o Metallica, Sad but true... A "notícia" pode ser confirmada no site NE10. Pelo menos quem escreveu a matéria teve e ombridade de identificar o "estilo musical" (?????) da Calcinha Preta como "forró fuleiragem" (no mais pejorativo que se possa atribuir, segundo eu mesmo).


Não me atrevi a ver a lista de concorrentes pra não ficar mais decepcionado, mas me pergunto: o que Luiz Gonzaga diria, hein?

A felicidade em outubro



Lendo posts de amigos(as) tenho a grata surpresa de ser informado por minha amiga Júlia Carvalho (Oi FM) que Slow Hand, mais conhecido como Deus, vulgo Eric Clapton, vem ao Brasil em Outubro, onde fará 3 shows em 3 cidades (6/10 Porto Alegre, 9/10 Rio de Janeiro, 12/10 São Paulo).


Confirmei a informação no R7 e agora é só começar a juntar dinheiro. Taí um show que não dá pra perder...


Eric Clapton is god.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Frases idiotas 4



Esta, vi nas proximidades da Reitoria da UFPE.


"Muro limpo, povo mudo!"



Desde quando os pichadores se tornaram a voz do povo? Os garranchos que "desenham" são tentativas desesperadas e frustradas de analfabetos querendo se comunicar.


Apenas pra frisar: pichação nunca foi (e nunca será) arte.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Chovendo no molhado...

Título muito apropriado tanto para o clima como para o assunto.

Depois do "incidente" na escola em que um lunático entrou e matou 11 alunos, todo mundo começou a falar em desarmamento. Se começa a falar em novo plebiscito, em levar a questão mais a sério. Talvez....

Já houve um primeiro plebiscito sobre o assunto, foram feitas campanhas para que as pessoas entregassem suas armas (inclusive sendo ressarcidos em dinheiro), o escambau. Tudo é muito bonitinho (e se colocar "Imagine", de John Lennon de fundo fica comovente), mas tem que se levar o óbvio ululante em consideração (e começar a se dar a importância devida ao fato).

Só o cidadão "de bem" entrega sua arma. Essas campanhas apenas evitam o crime de ocasião. Bandido não entrega sua arma. E sabendo que a população anda desarmada, fica mais fácil.

Não seria melhor conceder o benefício da dúvida aos cidadãos? Me parece que isso faria com que os bandidos pensassem duas vezes. Não sou afim de incitar uma "volta ao velho oeste", mas...

Além do que, as armas vão continuar chegando aos bandidos da mesma forma como chegam agora...

Segundo um amigo, quem faz reflexão é espelho, mas...

E tem mais das perguntas...

Continuando a brincadeira com os telespectadores...

Apresentadora:
- "Hexacampeão é quantas vezes campeão?"

Telespectador:
- "Quatro!". O que respondeu a mesma pergunta, só que depois, respondeu: "Três!"

Apresentadora:
- "Derivado da cana de açucar que serve para adoçar"

Telespectador:
- "Mel!"

Apresentadora:
- "Quem nasce na Bélgica é?"

Telespectador:
- "Belgo"

Eu ganho pouco mas me divirto.

The day after


Quem mora em Recife sabe o que foi sair de casa ontem, 19/04/11. Uma chuva que durou toda a noite anterior e se prolongou pela manhã transformou Recife na sucursal do inferno e, desta vez, não pelo calor mas, sim, pela visível falta total de infra-estrutura da cidade que é a capital do estado de Pernambuco.

Ruas alagadas, buracos e crateras nas vias, trânsito (???) caótico, carros quebrando no caminho, semáforos sem funcionar, enfim, o dia típico que transforma as pessoas no personagem de Michael Douglas no filme "Um dia de fúria".

Este que vos escreve ficou das 07:30 às 10hs dentro de um táxi e não consegui chegar ao meu destino (que era o trabalho). Desisti, desci do táxi no Derby e fui andando pra TV (que fica em Santo Amaro). Cheguei ao meu destino às 11hs e 42 reais mais liso (a corrida normal até o meu destino dá R$ 23).

Em meio a todo esse cenário de caos, os que poderiam, pelo menos, fingir tentar organizar o trânsito, já que havia um sem número de semáforos quebrados, estavam desaparecidos; não se via nem sombra deles. Os guardinhas da CTTU (Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife) parecia que também tinham viajado com o prefeito João da Costa (ou Juan de la Costa, como está sendo chamado por alguns...) para a Espanha.

Tudo isso por causa de uma chuva que, tá certo, foi intensa, mas que já era esperada (ainda mais nesta época do ano). Há uma parcela de culpa da população, afinal, quem joga lixo nas ruas ajuda a entupir as canaletas de escoamento. Mas a maior parte da culpa cabe a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), por deixar que o caos se instalasse passivamente.

Hoje, quase sem chuva e com um sol brilhando timidamente no céu, no caminho de casa para o trabalho, vi em uns 6 sinais, guardinhas da CTTU ostentando suas fardas e apitos, gesticulando o óbvio em semáforos que estavam funcionando normalmente. Uma colega de trabalho me disse que chegou a ver uns 4 guardinhas, todos no mesmo sinal, sentados numa barraca tomando água de côco.

A PCR, um dia depois do caos, parece querer mostrar, da forma ostensiva com que colocou os guardinhas da CTTU nas ruas, que nada do que foi relatado por milhares (sem exagero) de usuários do twitter era real. Houve quem exclamasse hoje "eles existem!", apontando para um guardinha da CTTU.

Hoje, com a situação amena, os guardinhas estavam lá. Mas e quando chover de novo?

E já começam as campanhas: "Pide para salir, Juan de la Costa"

terça-feira, 12 de abril de 2011

As perguntas voltaram...


Eu já tava sentindo falta. As perguntas abaixo não foram feitas no mesmo programa. Foram em dois programas diferentes. Mas as respostas continuam as mesmas... eheheheh.


Apresentadora:
- "Hoje é presente... ontem é?"

Telespectador:
- "Amanhã!"

O tempo passa, e outro programa vai ao ar com a mesma brincadeira...

Apresentadora:
- "Quantas letras tem a palavra Swingueira?"

Telespectador:
- "Cinco" (duas pessoas deram a mesma resposta).

E "vamo que vamo"!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Um agradecimento especial.

Eu fico feliz quando vejo que a Handmade Blues vem agradando. O projeto é bem simples mas feito com muita paixão. São dois violões, 18 gaitas, 1 kazoo, 2 vozes e muitos amigos que sempre aparecem pra abrilhantar a apresentação.

A repercussão, ando vendo no boca a boca, alguns jornais, sites, etc, mas, principalmente, pela casa cheia todos os sábados no Banquete. cada vez mais gente... cada vez mais jams... cada vez melhor que a outra... mas eu sou suspeito pra falar.


O último comentário que li sobre a Handmade foi na Revista Digital Modelos da Terra. Daí vocês podem tirar o que tem sido as noites de sábado no Banquete...


Este final de semana tem Handmade em dose dupla. Hoje (sexta, 08/04/11), tem Handmade Blues no Roteiro Blues (Bar Burburinho, a partir das 22hs) e amanhã (sábado, 09/04/11), como todos os sábados, no Banquete, também a partir das 22hs.


Mas este post é para homenagear todos aqueles que ajudam a fazer das apresentações da Handmade Blues uma grande festa. Todos aqueles e aquelas que passaram pra nos brindar com uma jam. Passaram e continuam passando, graças a Deus. A todos vocês, meu Salve! Vocês nos fazem muito felizes.






1ª fileira - Ju Macedo, Isabella Carrazone, Andressa Melo.

2ª fileira - Sofia Egito, Juliana Souto, Guto Santana (Projeto Abluesado), Gustavo Albuquerque (Recife Blues band e Olinda Blues Style).

3ª fileira - François Tardieux, Deco Machado, David Ferreira (Log Net Blues Band), Rodrigo Morcego.

4ª fileira - Bruno Cafoblues, Marcílio Braz, Sérgio Liova, Alexandre Santiago

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Depois eu sou o Demo.

Revoltante ver o que alguns idiotas, que se dizem representantes de algum Deus na terra, conseguem fazer para ganhar notoriedade e, consequentemente, dinheiro explorando a miséria e a ignorância humana.

Pra mim, um dos crimes mais hediondos que existe é aquele que explora a fé das pessoas. Rouba a última esperança que o ser humano tem. Seu último recurso. Esses, na minha opinião, deveriam ser executados. Sem piedade!

sábado, 2 de abril de 2011

Protesta agora...


Olha aí como ele aprende rápido mesmo. Depois de "aprender" a ler e escrever de forma hiper-mega-ultra dinâmica pra poder assumir o cargo de deputado federal mais bem votado do pais, Tiririca já aprendeu outra coisinha com os deputados mais antigos, ou seja, seus "companheiros" de "profissão". Tiririca contratou para a Câmara dos Deputados os humoristas José Américo Niccolini e Ivan de Oliveira, ambos do programa que teima em ficar no ar "A praça é nossa", e que recebem todo mês 8 mil reais e nem dão as caras no local de trabalho.

Se você faz parte do mais de um milhão de otários que achou que votar no Tiririca era protestar, proteste agora. Ele já tinha roubado sua confiança, agora rouba seu dinheiro... Pior: rouba o seu e o meu, que nem votar voto.

C'est la vie...


Por mais que eu saiba e que todos digam que a vida é feita de Altos e Baixos, eu continuo procurando por uma reta...

Are you ready to rock?